Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nenhures

Nenhures

01
Set20

O Cabricionário de Leite de Vasconcelos

jpt

boca01a.jpg

Sobre o jornalista e escritor Leite de Vasconcelos (Arcos de Valdevez, 1944 - Maputo, 1996) já aqui deixei uma pequena nota. Mas recordo este "Pela Boca Morre o Peixe", o conjunto das crónicas finais do autor, publicadas na imprensa moçambicana. Já doente, Leite de Vasconcelos não descansou. A verve era abrasiva, denunciando o que considerava desmandos estatais, afrontando a via liberal assumida pelo seu partido Frelimo. E criticando as intervenções estrangeiras - um dos seus alvos era a implantação das transmissões da RTP-África, que considerava afrontarem a soberania e serem instrumento de neo-colonialismo. De facto, 25 anos depois, podemos dizer que eram algo exageradas as suas opiniões. E, mais do que tudo, que não acompanhava a internacionalização das transmissões televisivas, já então em curso. Mas o relevante é a memória que este livro traz, da sua coragem (o que ele dizia do então ministro do Interior), mas também como vibrante exemplo da postura intelectual dos intelectuais da I República, os que se poderão dizer "samoristas". 

Nisto tudo, Leite de Vasconcelos utilizava o sarcasmo de forma agudíssima. Transcrevo aqui o seu "Cabricionário", um dicionário da era do "cabritismo", esse corolário do ascensão da realidade de que "o cabrito come onde está amarrado", o dito tão generalizado em países africanos. Transcrevo-o não apenas para lembrar a verve imparável de Leite de Vasconcelos. Nem para aludir ao poder moçambicano. Mas para (me) lembrar que o "cabritismo", e esta sua enciclopédia, não são um fenómeno moçambicano ou africano. Pois o cabritismo é global, como também qualquer português poderá perceber.

Cabricionário

AC - Acrónimo polémico. Alguns especialistas consideram significar "Antes do Cabritismo"; outros defendem que representa "Antes do Caos". Prefere-se o consensual ANE - Antes da Nossa Era.

Al Cabrone - Personagem da mitologia norte-americana, patrono da liberdade de associação cabrital em grupos informais designados "gangs" e do direito de marrada. 

Bode espiatório - Cabrito que faz a segurança dos pastos.

Bode expiatório - Um cabritinho ainda de cornadas mansas que se apresenta à opinião pública em vez de um bode em vias de ser apanhado com os dentes no capim.

Bodeado - O mesmo que falido. Situação normal de empresa ou sector após seis meses de gestão cabrital. 

Bodismo - Principal religião cabrital, fundada por Judas Chibo, dito o Mééssis, que ensinou o princípio moral "faz aos outros antes que eles te façam a ti".

Bodo - Dinheiro, alimentos, roupa e outras ofertas que a comunidade internacional dá aos pobres, mas enriquece os cabritos. 

Bodum - Cheiro activo e característico de bode sem cabresto em busca de pasto.

Cabra Cega - Jogo infantil através do qual se ensina às crianças o princípio moral "morder sem ver a quem".

Cabraão - Prefiguração do mal. Personagem que preferiu matar um cabrito a imolar uma criança.

Cabriola - Cambalhota ideológica característica do cabrito.

Cabriolé - Carro de cabrito, normalmente do topo de gama e pago pelo Estado.

Cabritalismo - Sistema económico e social caracterizado pela estatização dos pastos para usufruto privado. A política de distribuição faz-se segundo o princípio "de cada um segundo a paciência a cada um segundo o tamanho da corda".

Cada pasto um posto - Lema que resume a política de pleno emprego na administração pública cabrital.

Capricórnio - Signo do Fodíaco sob o qual está tudo zodido.

Conselho de cabritação - Grupo nomeado para digestão do pasto público.

Dente de SISE - O que o cabrito arreganha quando vê o pasto em perigo.

Escabroso - Qualidade ideal dos actos da administração pública cabrital.

Forrobodó - Fase superior da organização política e social do cabritalismo, por isso também designada de Forrobodismo por certos teóricos maximalistas como Cabrando Mèèbuzi e Cabrael Bodúni.

Jacobro - Personagem mítica, filho de Cabraão, patrono das finanças e das alfândegas.

Manual Quelónio - Também chamado Jesus Quisto pelo jornalista Angústias de Cabralho. Dotado de carapaça à prova de vergonha, dirige bandos fardados que cometem assaltos à mão armada e à vista desarmada. 

Ministro sem pasto - Governante descontente.

Pasturiente - Dirigente pronto a despachar favoravelmente um pedido de pasto público.

Pé de cabra - Antigo instrumento de arrombador. Símbolo oferecido pelo município da cidade cabrital aos visitantes ilustres. 

Rendimento per cábrita - Índice económico. Obtém-se dividindo o rendimento anual do cabrito pelo número médio mensal das suas amantes.

(27.5.96).

Pág. 3/3

Quem somos

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub